Storyboard

Uma ferramenta bem importante para o ilustrador de livros infantis é o storyboard. Mas quando eu comecei a ilustrar, tinha dúvidas, ficava com medo de fazer errado, nem sabia direito o que era isso. Abaixo eu respondo algumas questões que surgem quando a gente tá começando a ilustrar.

O que é um storyboard?

O storyboard é uma sequência de quadrinhos que mostram o desenvolvimento de uma história, seja para livro, vídeo, filme ou animação. Aqui vou focar no storyboard para livros infantis.

Mas eu não vou diagramar. Preciso fazer mesmo um storyboard?

Depois que você recebeu o texto da editora, ou do autor, é preciso saber alguns detalhes sobre o livro. Se você não sabe a quantidade de texto em cada página, número de páginas do livro, e onde vai o quê, o storyboard pode ajudar muito a visualizar e definir o tipo e tamanho das ilustrações que você vai fazer. Evita que você faça uma ilustração muito grande ou muito pequena em função do texto que depois irá naquela página. Enfim, o storyboard é uma ferramenta de planejamento.

O editor/autor vai querer ver o meu storyboard?

Depende do autor ou editor. Embora seja raro pedirem, tem autor que gosta de controlar cada pedacinho do trabalho de ilustração.

Como fazer um storyboard?

Divida uma folha de papel em quadrados. O número depende da quantidade de páginas que o livro tem. Numere os quadradinhos e desenhe dentro de cada um o que vai em cada página. Não esqueça de colocar a ‘mancha’ do texto.

Quais as vantagens de fazer um storyboard?

Uma das grandes vantagens é que você tem condições de visualizar como cada página vai ficar. Isso possibilita, por exemplo, dar um suspense na história antes de virar a página.

Outras vantagens são:

. poder visualizar o layout,

. fazer sketchs rápidos,

. definir o ponto de vista do leitor,

. definir se vai ser uma ilustração com background, ou se vai focar em algo específico, para enfatizar o que o texto diz,

. fazer anotações sobre as características dos personagens,

. definir já no início do ‘feeling’ do livro,

. poder redefinir a sequência de ilustrações.

Se eu fizer um storyboard, tenho que seguir à risca o que planejei?

O storyboard é uma ferramenta que serve para auxiliar o ilustrador. Portanto, é algo flexível. Se você estiver trabalhando sozinho, pode alterar conforme o que você deseja. Caso esteja trabalhando em equipe, aí tem que entrar num acordo, pois todo mundo vai seguir o storyboard. Já imaginou a equipe estar já na metade do trabalho e o storyboard é alterado? Pode significar a perda de muito tempo de trabalho.

Concluindo:

Você não precisa fazer desenhos perfeitos. Sketchs rápidos e até meio mal desenhados podem ser feitos. Eu confesso que tenho preguiça de fazer o storyboard, mas melhor um desenho mal feito do que não feito. Também não precisa fazer exatamente o que tinha planejado nem mostrar para ninguém. Mas eu acho que fazer o storyboard alivia a preocupação de pensar o tempo todo no que você vai fazer. Ao terminar meu storyboard, eu fico aliviada em saber que já está tudo planejado e posso curtir o resto da execução do meu trabalho, que é desenhar e pintar as ilustrações. Uma vez que passei uns dias intensos ‘espremendo o cérebro’ para tentar criar uma ideia legal e inovadora, posso me concentrar no que gosto mais! 🙂

Espero que esse texto tenha sido útil. Qualquer dúvida, entre em contato. Abs!

Resoluções

Seja você mesmo(a)! Um original vale sempre mais que a cópia.

Todo início de ano é a mesma coisa. Pensamos: nesse ano vou emagrecer, mudar de emprego, conquistar aquele sonho… Se você é como eu, já deve ter pensado em como às vezes repetimos alguns objetivos todo ano que se inicia.

Porém, ainda que a gente se sinta um pouco chateado por não ter conseguido algum dos nossos objetivos, acredito que devemos ser otimistas e continuar correndo atrás deles.

Há uma música que diz: ‘quem espera sempre alcança’. Vou além e digo: quem persevera sempre alcança. Se 2019 não terminou como você queria, pense que o aprendizado, os acertos e erros vão ajudá-lo(a) a continuar atrás dos seus sonhos.

Se não conseguir na primeira vez, penteie o cabelo e repita. Uma hora dá certo!

Que em 2020 você consiga dar mais alguns passos em direção ao seu objetivo. Nunca é tarde para realizar o que você sonha. Todo dia é uma folha em branco que você, o protagonista de sua história, vai escrever. Planeje, divida em pequenos objetivos e uma hora você chega lá. 🙂

Para finalizar:

Se você está procurando alguém que possa mudar sua vida, basta se olhar no espelho.

Desejo muito sucesso para você em 2020!

NOVO WORKSHOP ONLINE! Como desenhar "Animais Fofinhos"

Na semana passada lancei meu primeiro workshop totalmente online. Como a oficina presencial de “Fofalização de Animais” foi muito bem sucedida, e os participantes gostaram muito, resolvi produzir um workshop online para que a oficina seja acessível para todos, mesmo os que estiverem morando a muitos quilômetros de distância.

Nesse workshop online, vou apresentar:

– as características que fazem um animal parecer “fofinho“;

– três demonstrações práticas de “fofalização”;

– uma demonstração prática de pintura do animal “fofinho”;

– o uso comercial que faço dessas imagens;

apostila com exercícios.

O Curso de “Fofalização de Animais” é um curso específico de ilustração, projetado para guiar iniciantes a produzir ilustrações de animais fofinhos, voltadas para o público infantil. O curso tem 5 módulos, com demonstrações práticas da técnica utilizada por mim, e apostila com exercícios.

Esse curso foi projetado para iniciantes e aspirantes a ilustrador, ou para aqueles que gostam de desenhar e gostariam de aprender uma nova habilidade artística.

Para adquirir o curso, que pode ser parcelado em até 10x, clique no botão.

É TARDE DEMAIS PARA ME TORNAR ILUSTRADOR?

Ilustração para o livro “Curitiba de A a Z” – Relógio das Flores – O tempo passa e a vida se renova. Basta regar um pouco.

Algumas pessoas acreditam que, uma vez que já optaram por uma profissão, já não há mais tempo e que já estão “velhos” demais para mudar de carreira. Isso, na minha opinião, não quer dizer nada, pois o que importa é que você faça um trabalho que tenha público. Eu mesma fiz o Magistério, sou graduada em Administração pela UFPR, pós-graduada em Marketing e, somente após o meu primeiro filho, comecei a estudar Pintura na Accademia di Belle Arti di Venezia. E eu nem era a mais ‘idosa’ da turma. Tinha até gente aposentada estudando.

É verdade que demora um pouco pra gente se preparar para uma nova carreira. E, mesmo que tenhamos várias ferramentas à nossa disposição, e que a gente saiba a “linguagem” do mercado, o fato é que às vezes precisamos amadurecer nossa arte. E só faremos isso praticando. Por isso, mesmo que você esteja trabalhando em outra área, é essencial usar o seu tempo livre para desenvolver seu traço, pesquisar em que área gostaria de trabalhar, saber mais sobre o mercado, visitar feiras, conhecer pessoas da área…

Porém, como sempre digo, quanto antes começar, antes vai chegar no seu sonho.

Tem gente que começa aos 20 anos e consegue se realizar aos 40. Tem gente que começa aos 40 e consegue se realizar profissionalmente aos 42. Então, para mim, a idade não quer dizer nada.

A verdade é que, para conseguir chegar a algum lugar, temos que investir tempo naquilo que desejamos. Se você se planeja, vai ver que em pouco tempo consegue aprender tudo o que precisa para realizar o seu sonho.

Uma dica que dou é pensar no tipo de ilustração que gostaria de fazer e passar a estudar tudo que vê pela frente sobre o assunto. Aos poucos você mesmo vai percebendo que já sabe mais sobre o assunto e se sente mais confiante.

Outra dica é: não fique desesperado. A princípio, você vai achar que não sabe nada sobre o assunto, que todo mundo está um passo à frente, que você não tem chance. Mas a verdade é estamos todos aprendendo, mesmo quem já trabalha na área há muito tempo, e o mercado muda o tempo todo, e se começar agora, daqui a pouco estará atuando na área.

Outro fato é que, ilustradores que trabalham há muitos anos também se sentem perdidos às vezes. O mundo mudou. Existem ilustradores que ainda atuam, mas que começaram a trabalhar quando a internet nem existia ainda. Pode imaginar?

Às vezes um iniciante pode se sentir meio deslocado, pois não conhece o mercado. Mas você já parou para pensar em como se sentem os profissionais que tiveram que se adaptar às mudanças no mundo nos últimos anos? Será que eles também não se sentem deslocados?

Susan Boyle, que estreou no Britain’s got Talent, tinha 47 anos quando foi se apresentar. Já imaginou se ela tivesse se achado velha demais para isso ?

Grandma Moses foi uma artista americana, que pintava arte folk. Ela começou a pintar com 78 anos. Não é de admirar uma pessoa assim ? Ela morreu com 101 anos e tem obras em vários museus nos EUA.

Louise Bourgeois teve maior sucesso quando chegou aos 70 anos. Uma de suas esculturas esteve no Museu Oscar Niemeyer em 2019.

Aqui você pode ler mais sobre pessoas que fizeram sucesso após os 50 anos de idade. Histórias como essas nos inspiram!

Então, se você tem 20, 40 ou até 70, nunca é tarde para começar.

Sugestão de leitura:

Pense no que quer ser e faça seu plano. Divida em etapas. Nessa postagem eu falo mais sobre isso: https://ingridosternack.com/2018/10/20/planejando-sua-carreira-como-ilustrador-ou-artista-para-aspirantes-a-ilustrador-ou-iniciantes/