Até logo, mãe

Essa semana perdi minha mãe… não sei nem o que dizer. Mas achei por bem escrever algumas linhas sobre ela.

(A ilustração acima, onde desenhei uma senhora com um casaquinho para homenagear minha mãe, foi feita em 2016).

Minha mãe foi uma pessoa à frente de seu tempo. Filha de poloneses, nasceu no Brasil antes da 2a guerra (1937), perdeu a mãe aos 3 anos e começou a trabalhar aos 11 anos de idade, numa fábrica de artigos de couro.

Independente desde cedo, não pôde estudar enquanto trabalhava. Mas chegando à vida adulta, decidiu trabalhar de dia e terminar os estudos à noite, no Instituto de Educação do Paraná. Gostava de poesia e de cantar, participando do coro da escola. Contava que até gravaram um disco. 🙂 Também estudou inglês e sempre estava buscando aprender coisas novas.

Se eu quisesse saber o que estava acontecendo, bastava ligar para ela, que sempre sabia das últimas notícias.

Ela sempre me inspirou, motivou e me ensinou a olhar as dificuldades pelo lado positivo. Era uma pessoa alegre, meiga, generosíssima, contente com o que tinha. Sabia rir de si mesma, e muito atualizada, surpreendendo sempre os mais jovens.

Mas como todo mundo, ela não era perfeita, não, é claro. Gostava de sua privacidade e espaço, e não curtia quem os invadia, sendo franca sobre o assunto, além de algumas manias, especialmente agora que já era mais idosa.

Em matéria de comida, não gostava muito de comida simples do dia a dia, como feijão e arroz. Eu sempre levava lasanha, estrogonofe, coxinha, empadão, brownie, etc.. para ela. Suas comidas preferidas: maionese e banana à milanesa, daquelas de churrascaria.

A equipe do hospital disse que riu muito com ela, pois era uma pessoa muito divertida e amável, mas lembram que ela tinha uma queixa: o café com leite vinha morno. Ela gostava de tudo muito quente. Um dos seus últimos pedidos no hospital, para mim, foi uma coquinha (coca cola). Depois que foi para a UTI, a equipe médica me contou que ela pediu suco de abacaxi. Porém, embora não soubéssemos, já não podia mais ser alimentada.

Ela estava em tratamento já há vários meses, íamos e vínhamos de consultas e procedimentos. Na semana passada, ia ter alta novamente e nós já estávamos nos programando para sua recuperação. Porém, uma isquemia interrompeu nossos planos, no final de semana. A equipe médica me informou que seria uma questão de horas. Não podíamos vê-la, a não ser por video-chamada.

Entretanto, forte como sempre diante das dificuldades, superou o tempo que determinaram para ela. Foi então que nos autorizaram a visitá-la. Meu irmão e eu fomos falar com ela, orar com ela, muito fraquinha no leito, respirando com dificuldade e sob efeito de medicamentos. Não sabemos se ela nos ouviu, mas acreditamos que sim, pois logo após a nossa visita, ela nos deixou. Foi uma rápida despedida. Sentirei muita falta de ouvir ela dizer: “Oi, filha querida!” …

Nunca estamos preparados, por mais que saibamos que um dia todos iremos perecer. Mas louvo a Deus pela vida dessa mulher incrível, que quis aprender a usar o computador, e o Facebook, depois dos 70 anos, depois de um câncer e um infarto. Ela foi um exemplo de superação, diante de tantas dificuldades em sua vida. Mas o maior exemplo dela, para mim, é que devemos ser gratos pelo que temos e encarar a vida com otimismo, e não esperar dos outros uma ação. Que devemos tomar as rédeas de nossas vidas em nossas mãos, confiar em Deus, e agir, pois se nós não tomarmos uma atitude por nós mesmos, os outros não o farão.

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. Gálatas 5:22,23

Curso Online Ateliê Ilustre

Amanhã é o último dia para as inscrições

Amanhã – sábado dia 13 – é o último dia para as inscrições para o Curso Online de Ilustração Infantil Ateliê Ilustre e também para assistir às aulas gratuitas do Workshop Quero me Tornar Ilustrador . E se você ainda não fez a inscrição, tem até às 23:59h de sábado – dia 13 de fevereiro – para fazer.

Muita gente me escreveu perguntando quando vou abrir as inscrições novamente, mas não tenho previsão. Nos próximos meses tenho já 3 projetos de livros infantis para realizar e isso vai me tomar algum tempo. Tempo que vou passar ilustrando ou, como diz meu filho, “desenhandinho” o dia todo, fazendo esboços, pintando, enfim, colorindo um pouco mais o mundo! Rsrs…

Então, não perca a oportunidade de começar seu curso de ilustração o quanto antes, para que em breve você também possa passar seu tempo ilustrando.

Por que criei o curso Ateliê Ilustre?

Sabe, muita, muita gente mesmo, me escreve perguntando o que é necessário para ser ilustrador. Para começar, é necessário adquirir habilidades e competências da área. E foi por isso que criei o curso Ateliê Ilustre, Para que você possa aprender em pouco tempo tudo o que eu aprendi ao longo dos meus 15 anos de profissão e ao ilustrar mais de 20 livros infantis até o momento.

E também foi por isso que fiz o valor total do curso menor do que uma mensalidade de faculdade, e ainda dividido em 12 vezes, com uma parcela que cabe no bolso da maioria das pessoas. O que é melhor: uma pizza por mês ou um curso que pode mudar o rumo da sua vida? Já imaginou que em pouco tempo você poderá estar produzindo ilustrações infantis e ganhando com isso?

Conteúdo

São quase 100 aulas, divididas em 12 módulos. O Módulo 1 ensina como eu desenho, o Módulo 2 fala sobre os materiais que eu mais uso, o Módulo 3 ensina técnicas e o Módulo 4 fala sobre composição. No Módulo 5, ensino sobre a ambientação da história. Módulo 6: personagem. No Módulo 7, falo sobre narrativa. Módulo 8: dicas sobre portfólio. Ainda há outros 4 módulos: tutoriais de ilustrações, com passo a passo minucioso, bastidores, ilustradores que me inspiram e propostas de exercícios.

Alguns trabalhos de Alunos

Não ficaram lindos? 🙂

Clique AQUI para saber mais e se inscrever. Inscrições somente até 13 de fevereiro.

Workshop “Quero me tornar Ilustrador”

Esta semana está rolando o meu Workshop Online Quero me Tornar Ilustrador, que consiste de 3 aulas:

Na Aula 1, eu falo da minha trajetória, de como eu comecei e os 5 passos que, na minha opinião, podem ajudar você a começar a sua trajetória em ilustração infantil.

Na Aula 2, falei sobre as Habilidades e Competências que são necessárias para você se tornar ilustrador, ou então, se você já atua na área, se tornar um ilustrador mais competitivo no mercado.

Na Aula 3, mostrei o meu Processo Criativo para a construção de um personagem. Essa personagem será a protagonista de meu próximo livro infantil.

As aulas estão disponíveis até o dia 13 de Fevereiro. Corre lá para assistir.

Também quero informar que as inscrições para o meu Curso Online de Ilustração Infantil – Ateliê Ilustre – estão abertas até o dia 13 de fevereiro também. Nesse curso, eu ensino tudo que você precisa saber para começar a ilustrar livros infantis.

São quase 100 aulas, divididas em 12 módulos. O Módulo 1 ensina como eu desenho, o Módulo 2 fala sobre os materiais que eu mais uso, o Módulo 3 ensina técnicas e o Módulo 4 fala sobre composição. No Módulo 5, ensino sobre a ambientação da história. Módulo 6: personagem. No Módulo 7, falo sobre narrativa. Módulo 8: dicas sobre portfólio. Ainda há outros 4 módulos: tutoriais de ilustrações, com passo a passo minucioso, bastidores, ilustradores que me inspiram e propostas de exercícios.

Na mesma página do Workshop, você tem mais informações sobre o curso.

Clique AQUI para assistir. Lembre-se que as aulas ficarão disponíveis até 13 de fevereiro.

Workshop Online

A pedidos, esta semana vou oferecer um workshop online para quem deseja se tornar ilustrador(a) de livros infantis.

Vamos começar nosso Workshop “Quero me tornar Ilustrador”!

Como vai funcionar?

O Workshop consiste de 3 aulas.

Na primeira aula, vou falar a minha história, evidenciando 5 pontos importantes que identifiquei na minha trajetória, que me ajudaram muito a chegar onde cheguei.

Na segunda aula, vou falar sobre as habilidades e competências que, na minha opinião, podem fazer de você um ilustrador mais competitivo no mercado.

Na terceira e última aula, vou mostrar o meu processo criativo, ao criar um personagem do zero, protagonista do meu próximo livro.

Cronograma da liberação das aulas:

Amanhã, terça feira – 02 de fevereiro – 1a aula

Quinta feira – 04 de fevereiro – 2a aula

Sábado – 06 de fevereiro – 3a aula

As aulas do Workshop ficarão disponíveis por tempo limitado. Amanhã vou enviar o link da primeira aula. Fique atento ao seu email. Caso não receba, basta em escrever.

Recomendo que marque no seu calendário, para não esquecer.


Se tiver dúvidas, me escreva! Caso não tenha se inscrito, ainda dá tempo:

Estilos em Ilustração Infantil

No início de 2021, propus um desafio de ilustração de 30 dias. Muitas pessoas se inscreveram e me escreveram dizendo que tinham dificuldade com a anatomia, em fazer um detalhe parecer mais ‘real’ e teve gente até que jogou fora a ilustração, por não estar feliz com o resultado.

Por isso, fiz esse vídeo comentando alguns outros estilos de ilustração, que são bem diferentes da realidade, mas que funcionam super bem em livros infantis. Aqui eu mostro 3 livros italianos, de minha coleção, comentando sobre as histórias e alguns detalhes deles.

SOBRE O DESAFIO DE ILUSTRAÇÃO

Como recebo diariamente mensagens de pessoas querendo se tornar ilustradores, resolvi propor esse desafio de ilustração.

Os objetivos desse desafio são:

– Criar uma rotina diária de desenhos

– Sair da zona de conforto tendo que desenhar o que outra pessoa propõe

– Aprender mais sobre ilustração Ao se inscrever, você vai receber todos os dias um email com dicas e uma sugestão de ilustração. Como foi muito bem recebido por quem está participando, resolvi manter o desafio por tempo indeterminado. Participe você também! Inscreva-se no link abaixo:

Não perca seu tempo

Quando falamos essa frase, geralmente vem à nossa cabeça a ideia de que estamos fazendo algo que não deveríamos, e nunca o contrário. Do tipo: pare com isso! Não perca seu tempo!

Mas você já parou para pensar que também estamos perdendo tempo quando não fazemos algo?

Quando somos adolescentes, parece que temos todo o tempo do mundo. Dormimos até tarde, ficamos horas sem fazer nada, olhando para o teto, ouvindo música, etc…


Nesses momentos, nem imaginamos que os dias parecem passar devagar, mas o anos voam. Não era ontem que estávamos começando o ano? E já não estamos começando de novo?

Parece que ficamos sempre aguardando alguma coisa acontecer para que a ‘vida’ que sonhamos comece.


Mas a verdade é que a vida está acontecendo, e o tempo está passando, e não volta mais. Eu, que já passei da adolescência (rsrs), vejo qualquer dia como um dia que deve valer a pena. Penso nos dias que vão passando, e nas coisas que ainda quero fazer.


Vejo meus pais idosos, querendo fazer tantas coisas, e se preocupando com o tempo que passa e a saúde que não permite mais…


Cabe a nós nos perguntarmos: estamos aproveitando nosso tempo?

Quando eu era pequena, li num artigo que uma enfermeira perguntava às pessoas muito idosas e doentes do que elas tinham se arrependido na vida. A resposta sempre era: não tem muitas coisas que me arrependo de ter feito, mas tem uma infinidade de coisas que me arrependo de NÃO TER FEITO.


Isso me marcou demais. Pensei: será que um dia vou chegar a uma certa idade e vou pensar: por que não fiz isso antes?


Eu sempre tive vontade de esquiar. E como aqui no Brasil não tem neve (se tem, dura muito pouco e já derrete), é algo que eu teria que me planejar para fazer. Mas o tempo passa e fico pensando: se eu ficar só planejando, será que vai chegar uma hora em que minha disposição não permitirá mais? Será que ficarei enferrujada demais para tentar algo assim? Não existe uma hora perfeita para realizar um sonho. E nesse caso, quanto antes eu realizar, melhor. E espero que seja logo.


Isso me faz pensar também que tem muita gente que ainda está aguardando o momento perfeito para realizar o seu sonho de se tornar ilustrador(a). Mas será que esse momento perfeito vai chegar? Será que não estamos nos iludindo e vamos empurrando com a barriga até o momento em que nossas mãos estarão trêmulas para desenhar?

Eu recebo inúmeras mensagens todos os dias e tento responder a todas. O que mais me perguntam: como faço pra me tornar ilustrador(a)?


Hoje mesmo recebi mais mensagens desse tipo. Já respondi a todas. Mas a minha resposta virá em breve. Decidi que vou fazer uma aula gratuita sobre isso e falar mais sobre o percurso que, na minha opinião, pode levar essas pessoas a realizarem esse sonho.


Se você tem interesse, inscreva-se abaixo para ser avisado da aula.

Por enquanto, não desista dos seus sonhos. Nunca é tarde para fazer aquilo que gostamos.
Vamos vivendo a vida e deixando sonhos para depois… Eu me pergunto: não chegaremos a uma idade em que estaremos arrependidos de não termos corrido atrás dos nossos sonhos, como os idosos doentes que citei anteriormente?


Bem… espero poder tentar esquiar antes de ficar com as articulações doloridas. Rsrs…


E é essa mensagem que tenho hoje: não perca seu tempo precioso.A vida passa. Corra atrás do seu sonho! Gostaria de te incentivar a começar a realizar agora. Não deixe o tempo passar. Dê o primeiro passo. Faça algo por você! Preencha suas horas com significado.

O meu plano é esse: ajudar as pessoas que me escrevem pedindo ajuda. E para começar, vamos fazer essa aula gratuita sobre os primeiros passos para você alcançar o seu objetivo: ser ilustrador(a).


Se você tem interesse, inscreva-se para eu enviar as informações sobre datas em que vou liberar essas aulas. Não tenho intenção em perturbar ninguém, e assim, só envio para quem tem interesse.


Por isso, termino como comecei: Não perca seu tempo. Ele é muito precioso.

Abs e sucesso!


CLIQUE AQUI PARA SE CADASTRAR PARA O WORKSHOP GRATUITO


Ingrid

Desenhando Personagens

Desenhar personagens é uma das coisas mais interessantes em ilustração. Para cada área de ilustração, tem um tipo mais característico de desenho.

Existem certas áreas de ilustração nas quais vemos que existem linhas e formas características, que são praticamente marca registrada desse tipo de desenho.

Em ilustração infantil, entretanto, há uma variedade enorme de traços, que diferem não só na faixa etária do livro, como também no estilo do ilustrador.

Eu uso olhos bem simples para minhas ilustrações, pois são voltadas a crianças pequenas. Mas podemos variar e fazer os mais diversos tipos de formatos e expressões.

Por isso, fiz um brainstorming de formatos de olhos, redondos e quadrados, e mais algumas formas.

O vídeo de olhos com formato mais arrendondado já postei aqui, e hoje vou postar o que fiz com olhos de formatos mais quadrados, retangulares, etc…

Esse vídeo foi feito com o objetivo de dar sugestões, como também mostrar como é o meu processo criativo. Espero que curta!

Por que tantos livros infantis tem animais como personagens?

Como eu comentei com os participantes do Desafio de Ilustração dessa semana, há muitos livros infantis, em especial livros estrangeiros, que utilizam animais como personagens.


Isso é algo que sempre me intrigou. Aprofundando-me no assunto, descobri que não há um consenso sobre o assunto e, na verdade, começou assim e acabou virando uma tradição, fortalecida pela Disney, onde os personagens são animais. Isso é algo que acho curioso: são animais que tem animais de estimação. 🙂


Entre as razões pelas quais se usam animais antropomorfizados*, encontrei algumas que vou explorar abaixo.


1. Nem sempre os livros infantis tinham como objetivo entreter. No início, a intenção era ensinar alguma moral ou conteúdo educacional. Acredita-se que tenha se iniciado a fazer livros com personagens animais para prender mais a atenção das crianças.

2. Acredita-se que, quando começaram a publicar livros para crianças, foi uma maneira de diferenciar dos livros para adultos. Os protagonistas humanos seriam para adultos e os protagonistas infantis, animais.


3. As crianças vêem as histórias com animais como fantasia, já que sabem que eles não falam nem agem como seres humanos, e é possível tratar temas mais complexos, como medo, perda e morte, por exemplo. Também é possível trabalhar temas como bullying, utilizando características dos animais sem usar características que o leitor possa vir a ter.


4. Animais são personagens mais interessantes, pois tem uma variedade de espécies muito grande, e eles tem muitas características. Orelhas humanas, pode exemplo, são praticamente iguais. Mas os animais tem não só orelhas diferentes, mas olhos, narizes, patas, etc, muito variados. Isso sem falar em características que nem temos, como rabos, por exemplo.


5. Os animais podem ter atitudes que não podemos, pois seriam condenáveis. Um lobo, querendo comer um outro animal, é aceitável num livro infantil, pois é de sua natureza.


6. Animais já tem suas características ‘reconhecidas’: o lobo é feroz, a cobra é venenosa, a coruja é observadora, os esquilos são rápidos e ágeis, e isso facilitaria na hora de definir a personalidade dos personagens, pois intuitivamente já sabemos como são antes mesmo de lermos a história.


7. O mundo animal não muda como o mundo do ser humano: eles continuam agindo da mesma forma, como sempre agiram, e isso daria estabilidade e segurança à criança.


8. Outro estudo sugere que crianças, assim como animais, são dependentes – subordinadas – ao ser humano adulto (eu achei essa explicação meio estranha, mas faz parte de uma tese).


9. As crianças tem o desejo de proteger os animais, e isso faria com que empatizassem mais com os personagens, facilitando a comunicação da mensagem.

Todas essas explicações são teorias, algumas com estudos aprofundados, mas até o momento, não há um consenso sobre isso. Na verdade, alguns estudos sugerem até que as crianças empatizam menos quando os personagens são animais.


Na minha opinião, quase todas as explicações tem algum fundamento. Mas a razão principal, a veu ver, é que, quando iniciaram a publicar livros para crianças, sabiam que estas se interessariam mais por animais e que teriam mais interesse na história. E assim, seria mais fácil atingir o objetivo dos pais (ensinar ou educar) e da própria editora (vender mais).


Por isso, é importante praticar o desenho e ilustração com animais, pois são personagens recorrentes na literatura infantil.

Se desejar se inscrever no Desafio de Ilustração Infantil, clique AQUI para saber mais e se inscrever.


……..


*Antropomorfizar: Dar forma ou características humanas a algo que não é humano.