Antigamente, muitas histórias e notícias se passavam no boca a boca, de geração em geração, oralmente e através da escrita… Posteriormente vieram os jornais e revistas, o rádio, a TV e, há alguns anos – muito poucos, comparados à história da humanidade – chegou a internet.

Mais do nunca vemos diariamente inúmeras imagens, lemos artigos, histórias… e assistimos/ouvimos vídeos para nos mantermos informados, saber das últimas notícias, consultar sobre o que temos dúvidas, pesquisar, e também buscar entretenimento.  E em todos esses lugares encontramos imagens, sejam fotos ou ilustrações.

Acredito que, no campo da área de ilustração, nunca tivemos tantas oportunidades. Ouço colegas que lamentam que o trabalho do ilustrador não seja mais o mesmo de outrora. Que hoje parece muito mais difícil, que tem que correr atrás, que não valorizam mais o ilustrador como antes… O que para alguns é algo ruim, às vezes pode ser bom para outros. O mundo está mais democrático e temos que nos adaptar. Se há alguns anos o ilustrador tinha um emprego fixo e hoje não tem mais, isso mostra também a grande possibilidade de expandir seus horizontes. Também dá a possibilidade do empregador contratar diversos ilustradores para diversos trabalhos.

Uma vantagem para o ilustrador é que, ao invés de trabalhar para um só empregador, o trabalho autônomo permite que o mesmo faça seus horários e aceite os trabalhos que mais lhe interessam.

Porém, como todo autônomo, sempre há os contras: é preciso prospectar para ter trabalho o ano todo, tem que se planejar para tirar férias, e às vezes tem muito trabalho num mês e nada em outro. Entretanto, também pode se dedicar a mais uma área de atuação e até licenciar suas ilustrações.

Algumas áreas em que o ilustrador pode atuar: 

1) ilustração para livros infantis;

2) ilustrações para livros infanto-juvenis: para livros com mais texto que imagens;

3) capas de livros;

4) quadrinhos e tirinhas;

5) livros didáticos;

6) revistas: ilustrações para artigos. Vejo muitas ilustrações numa revista que é vendida em farmácias, por exemplo;

7) publicidade e propaganda;

8) charges: há coisas que só uma ilustração consegue ‘captar’, e gerar discussões;

9) caricaturas para revistas de economia e política;

10) games: cenários e personagens;

11) aplicativos;

12) e-books;

13) ilustração científica, botânica, e afins;

14) ilustrações técnicas;

15) ilustrações para livros de história e ciências que não sejam didáticos. Ex: pirâmides, dinossauros, compositores, artistas de todos os tempos, veículos;

16) embalagens;

17) padronagens têxteis;

18) infográficos;

19) ilustrações para produtos, como camisetas, canecas, skates, pranchas de surf, bolsas, cama, mesa e banho, roupas infantis;

20) manuais e “modo de fazer”;

21) publicações sobre comida, bebida e viagens;

22) produtos de papelaria, cartões de aniversário e datas comemorativas, papéis de presente;

24) time-lapses para corporações;

25) sites que produzem produtos pagando royalties para os artistas (Print on Demand).

Enfim, há várias possibilidades…

Para trabalhar numa determinada área, é necessário buscar informações sobre cada mercado, valores, demanda, e desenvolver um portfólio que abranja essa área escolhida. Bom também se manter atualizado, fazer contatos e produzir bastante. Similar a outras áreas, é preciso esforço e constância para que o trabalho dê frutos. :-*

Uncategorized

Áreas de Atuação para o Ilustrador

Gallery